jornal impresso

Edição impressa

24 Abril 2014

Ver capas anteriores

  • Diretor: Octávio Ribeiro
  • Diretores-adjuntos: Armando Esteves Pereira, Eduardo Dâmaso e Carlos Rodrigues

Austrália: Deixaram morrer filha

Um casal australiano foi condenado em Sidney, na Austrália, por ter deixado morrer a sua filha de nove meses e meio de septicemia e desnutrição. Thomas Sam, médico homeopata, foi condenado a seis anos de prisão e a sua mulher, Manju Sam, a quatro.

  • 30 de Setembro 2009, 01h59
  • Nº de votos (0)
  • Comentários (4)

 

  • Corrigir
  • Feedback
  • PARTILHAR      
Pub
Comentários a esta notícia
  • Comentário feito por:amélia
  • 30 Setembro 2009

Ó Paulo,então não lhe parece que foi por ser ele o médico e não ela ? Tem alguma coisa contra os direitos iguais?

  • Comentário feito por:ARMINDO
  • 30 Setembro 2009

EM PROL DA COMUNIDADE E DAS CRIANÇAS EM RISCO E VIOLADAS

  • Comentário feito por:ARMINDO
  • 30 Setembro 2009

SEIS ANOS??? SÓ???!!! ESTE MUNDO É DE LOUCOS POR MALES MENORES CONDENAM A BEM MAIS HAVIA ERA DE SER TRABALHOS FORÇADOS

  • Comentário feito por:Paulo
  • 30 Setembro 2009

Porque a mulher menos anos? Querem direitos iguais então as partes negativas tambem!

  • Comentário feito por:Paulo
  • 30 Setembro 2009

Porque a mulher menos anos? Querem direitos iguais então as partes negativas tambem!

  • Comentário feito por:ARMINDO
  • 30 Setembro 2009

SEIS ANOS??? SÓ???!!! ESTE MUNDO É DE LOUCOS POR MALES MENORES CONDENAM A BEM MAIS HAVIA ERA DE SER TRABALHOS FORÇADOS

  • Comentário feito por:ARMINDO
  • 30 Setembro 2009

EM PROL DA COMUNIDADE E DAS CRIANÇAS EM RISCO E VIOLADAS

  • Comentário feito por:amélia
  • 30 Setembro 2009

Ó Paulo,então não lhe parece que foi por ser ele o médico e não ela ? Tem alguma coisa contra os direitos iguais?

  • Comentário feito por:ARMINDO
  • 30 Setembro 2009

EM PROL DA COMUNIDADE E DAS CRIANÇAS EM RISCO E VIOLADAS

  • Comentário feito por:ARMINDO
  • 30 Setembro 2009

SEIS ANOS??? SÓ???!!! ESTE MUNDO É DE LOUCOS POR MALES MENORES CONDENAM A BEM MAIS HAVIA ERA DE SER TRABALHOS FORÇADOS

  • Comentário feito por:Paulo
  • 30 Setembro 2009

Porque a mulher menos anos? Querem direitos iguais então as partes negativas tambem!

  • Comentário feito por:amélia
  • 30 Setembro 2009

Ó Paulo,então não lhe parece que foi por ser ele o médico e não ela ? Tem alguma coisa contra os direitos iguais?

  • Comentário feito por:ARMINDO
  • 30 Setembro 2009

EM PROL DA COMUNIDADE E DAS CRIANÇAS EM RISCO E VIOLADAS

  • Comentário feito por:ARMINDO
  • 30 Setembro 2009

SEIS ANOS??? SÓ???!!! ESTE MUNDO É DE LOUCOS POR MALES MENORES CONDENAM A BEM MAIS HAVIA ERA DE SER TRABALHOS FORÇADOS

  • Comentário feito por:Paulo
  • 30 Setembro 2009

Porque a mulher menos anos? Querem direitos iguais então as partes negativas tambem!

  • Comentário feito por:amélia
  • 30 Setembro 2009

Ó Paulo,então não lhe parece que foi por ser ele o médico e não ela ? Tem alguma coisa contra os direitos iguais?

COMENTAR
Título
Texto

Nota: Os comentários deste site são publicados são da exclusiva responsabilidade dos seus autores. O Correio da Manhã reserva-se ao direito de apagar os comentários abusivos e com linguagem inadequada.

Aparecer como anónimo - Ao escolher opção os seus dados (nome e e-mail) serão ocultados.

Registe-se no site do CM para deixar de preencher os seus dados pessoais quando comenta as noticias.
COMENTAR
Título
Texto
Nome
Email
Localidade
Anónimo

Nota: Os comentários deste site são publicados são da exclusiva responsabilidade dos seus autores. O Correio da Manhã reserva-se ao direito de apagar os comentários abusivos e com linguagem inadequada.

Aparecer como anónimo - Ao escolher opção os seus dados (nome e e-mail) serão ocultados.

Pub
Pub


SONDAGEM

LIGA EUROPA: Benfica é favorito frente à Juventus?

Votar »« Ver resultados


<>
VEJA AQUI MAPA ACTUALIZADO
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados. É expressamente proíbida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte,
sem prévia permissão por escrito da Presslivre, S.A. ,
uma empresa Cofina Media - Grupo Cofina.
Consulte as condições legais de utilização.