Foto Sérgio Lemos
Choque em Alverca entre dois camiões e um ligeiro causou ferimentos num dos condutores
A notícia foi guardada na sua lista de notícias favoritas. Faça a gestão dessa área na sua conta.
11.10.2011  01:00
Dois mortos e caos em auto-estradas
Dois violentos acidentes acabaram ontem de forma trágica. A colisão de uma carrinha com um camião TIR, ao início da manhã, em Mangualde, tirou a vida a dois trabalhadores, 23 e 48 anos. O choque, à tarde, em Alverca, envolvendo dois pesados e um ligeiro, acabou com o condutor de um dos camiões com vários traumatismos e com as vias respiratórias queimadas, devido à matéria perigosa que levava. A A1, no sentido Lisboa-Porto, foi cortada mais de nove horas.

O primeiro desastre ocorreu por volta das 07h30, na A25, em Chãs de Tavares, Mangualde, quando a carrinha ligeira mista em que seguiam três trabalhadores da empresa ‘Caridade e Silva - Construções’, de Vila Verde , embateu na parte lateral esquerda de um camião, tirando a vida aos trabalhadores José Leite, 48 anos, e César Martins, 23 anos, e ferindo o condutor Filipe Dias, de 30 (ver caixa em baixo).

Outro acidente entre Alhandra e Alverca, mais tarde, pelas 15h15, fez com que a auto-estrada do Norte ficasse cortada durante mais de nove horas – provocando longas filas de trânsito, entretanto desviado para a CREL.

Um veículo ligeiro e um pesado de mercadorias, arca frigorífica da companhia ‘Primafrio’, seguindo no sentido Lisboa-Porto, chocaram, o que levou a que encostassem na berma e provocou ligeiras escoriações no condutor do pesado, homem com cerca de 30 anos, de nacionalidade ucraniana.

Nessa altura, outro camião, identificado como pertencendo à empresa ‘Teka- electrodomésticos’ e que transportava uma matéria "corrosiva e tóxica", colidiu violentamente com a traseira do pesado estacionado na berma.

O condutor, com cerca de 50 anos, sofreu diversos traumatismos. Ficou ainda com as vias respiratórias queimadas com gravidade, pois um dos bidões da matéria perigosa que transportava, identificada como peróxido orgânico, de acordo com a Protecção Civil e bombeiros no local, rebentou e a inalação provocou queimaduras em 2º grau ao homem, transportado para o Hospital de S José inconsciente. Os trabalhos das autoridades, de limpeza do local, prosseguiam à noite.

SONO CAUSA DESASTRE FATAL

Ainda não há certezas quanto às causas do acidente que ontem de manhã vitimou dois trabalhadores na A25, em Chãs de Tavares, Mangualde, mas tudo indica que o condutor tenha passado pelo sono quando ultrapassava um camião TIR.

"Ou foi distracção ou o condutor da carrinha adormeceu", disse ontem ao CM José Correia, o 2º Comandante dos Bombeiros Voluntários de Mangualde, que liderou o socorro. Uma das vítimas, José João Silva Leite, de 48 anos, casado e residente em Sequeiros, Amares, deixa um filho, de 21 anos, e uma menina, de 13. A outra, César Manuel Gomes Martins, de 23 anos, era solteiro e residia com os pais em Oriz Santa Marinha, Vila Verde. Seguiam para a Guarda, onde trabalhavam.

JOVENS TINHAM SAÍDO DE 'RAVE' EM ALMEIRIM

Os cinco jovens da zona de Lagos envolvidos numa brutal colisão frontal perto de Alcochete, anteontem à tarde, tinham saído de uma festa ‘rave’ em Fazendas de Almeirim, para onde viajaram do Algarve, na madrugada de sábado. O acidente provocou a morte a Carlos Picardo, 21 anos, e a Abílio, um dos quais conduzia a viatura.

Bruno Pereira, 21 anos, e Inês Silva, 17, estavam ontem em coma, no Hospital de S. José, em Lisboa. "O Bruno foi operado à cabeça e os médicos disseram--nos que já não está nas mãos deles", disse ontem ao CM Gorete Pereira, mãe de Bruno.

A quinta vítima, João, sofreu uma fractura numa perna e regressou ainda ontem a casa.

Enviar o artigo: Dois mortos e caos em auto-estradas
Comentários
enviar
MAIS NOTÍCIAS DE Exclusivos