Foto d.r.
Gregorio Peces-Barba colocou a dúvida sobre a melhor escolha para Espanha em 1640
A notícia foi guardada na sua lista de notícias favoritas. Faça a gestão dessa área na sua conta.
28.10.2011  13:36
Espanha devia ter ficado com Portugal em vez da Catalunha
Gregorio Peces-Barba, ex-presidente do Congresso dos Deputados espanhóis e um dos ‘pais’ da Constituição espanhola, gerou ontem polémica ao afirmar que o país tinha ficado melhor se tivesse optado por ficar com Portugal em vez da Catalunha.

O episódio que está a agitar as águas em Espanha aconteceu durante o X Congresso de Advocacia, em Cádiz. Na sua intervenção, o advogado trouxe à memória a decisão do Conde Duque De Olivares que, em 1640, teve de optar por travar “a revolta dos catalães e dos portugueses”.

“Eu digo sempre em tom de piada: o que é que se teria passado se tivéssemos ficado com Portugal e não com a Catalunha - se calhar teria sido melhor”, ironizou Gregorio Peces-Barba, provocando a saída de cerca de 30 advogados do congresso.

Os advogados catalães manifestaram o seu repúdio pelas declarações, considerando que revelam “desprezo absoluto” pela Catalunha e que “não vale nada” a justificação de que o comentário foi feito em “tom jocoso”.

Carlos Carnicer, presidente do Conselho Nacional da Advocacia Espanhola, foi mais longe ao considerar que as declarações “não devia, ter acontecido nunca” e que o organismo não apoia “em absoluto” os comentários por Gregorio Peces-Barba.

O político já respondeu à polémica, explicando que os comentários não tinham qualquer objectivo ofensivo. “Parece-me que os catalães não deviam ser tão susceptíveis às piadas”, disse.

Na entrevista ao canal Cadena Ser, o jurista até se redimiu, afirmando que enquanto adepto do Real Madrid prefere a Catalunha, pela enorme rivalidade com o Barcelona, uma vez que “jogar contra o FC Porto ou Benfica seria aborrecido.

Enviar o artigo: Espanha devia ter ficado com Portugal em vez da Catalunha
Comentários
enviar
MAIS NOTÍCIAS DE Política