jornal impresso

Edição impressa

28 Agosto 2014

Ver capas anteriores

Previsões
  • Diretor: Octávio Ribeiro
  • Diretores-adjuntos: Armando Esteves Pereira, Eduardo Dâmaso e Carlos Rodrigues
D.R.

Eduardo Leite foi operado de urgência por uma equipa de neurocirurgiões

No Rio de Janeiro, Brasil

Operário sobrevive a barra de ferro atravessada na cabeça

Um operário da construção civil que trabalhava numa obra em Botafogo, na zona sul da cidade brasileira do Rio de Janeiro, sobreviveu a um acidente de tal forma grave que os médicos não conseguiam acreditar quando ele chegou ao hospital consciente e a contar o caso.

Por:Domingos Grilo Serrinha, Correspondente no Brasil

 

Eduardo Leite, de 24 anos, teve o crânio trespassado por uma barra grossa de ferro com dois metros de comprimento, que ficou presa à sua cabeça com uma das extremidades a sair por entre os olhos.

Os bombeiros tiveram que serrar a barra de ferro no local do acidente, mas, ainda assim, Eduardo chegou ao hospital com mais de meio metro do objecto atravessado na cabeça.

Apesar do horror que a visão representava a quantos olhavam para o operário, este chegou ao Hospital Miguel Couto, na Gávea, também na zona sul da capital carioca, perfeitamente consciente e dando detalhes do ocorrido.

Uma equipa de neurocirurgiões operou o rapaz de urgência durante seis horas, numa delicada operação para extrair vagarosamente, com todo o cuidado, a barra de ferro e também para reconstruir a face e a parte do crânio afectadas.

Depois, Eduardo foi levado para uma Unidade de Tratamento Intensivo, onde mais uma vez surpreendeu os médicos: ao acordar, não tinha, aparentemente, qualquer sequela visível.

De acordo com o boletim médico daquele hospital, o operário está consciente, não tendo tido memória, fala e movimentos aparentemente afectados. O rapaz deverá ter alta no final da próxima semana e, só dentro de alguns meses, quando a região atingida se recuperar totalmente, será possível avaliar se ficará com sequelas menos visíveis, como a capacidade de cálculo e raciocínio.

A barra de ferro caiu do quinto andar do edifício em construção, de uma altura superior a 15 metros e especialistas calculam que, ao atingir a cabeça de Eduardo, o peso fosse equivalente a pelo menos 300 quilos. O operário, que estava no rés-do-chão, agachado, a preparar um material, usava o capacete de protecção, mas o impacto foi tão violento que a barra o atravessou e entrou no crânio pela parte de cima, saindo uma das pontas entre os seus olhos.

Por um verdadeiro milagre, nenhuma área vital do cérebro foi atingida, o que poderia deixá-lo cego ou paralisado para toda a vida. A parte do cérebro danificada, afirmam os médicos, tem uma função ainda desconhecida para a medicina, pelo que só com o tempo será possível saber-se se o jovem realmente ficou ou não sem sequela alguma.

"O cérebro é uma área totalmente desconhecida para o ser humano. Às vezes uma lesão pequena deixa o paciente em coma e paralítico para o resto da vida e às vezes uma lesão grande, como esta, não deixa sequela alguma", afirmou o director-geral do Hospital Miguel Couto, Luiz Essinger, tão espantado quanto os demais médicos pelo facto de o rapaz ter sobrevivido e tão bem a um acidente tão grave.

 1 de 2|Seguinte Ver texto completo
Pub
Comentários a esta notícia
  • Comentário feito por:@vimdomacaco
  • 19 Agosto 2012

Deus tentou assassinar esse humilde trabalhador mas médicos conseguiram salvá-lo. Parabéns a toda equipe médica!

  • Comentário feito por:pedro
  • 18 Agosto 2012

DEUS é grande... homem tem grandes capacidades que devia de utilizar po bem ... somos muito grandes todos nos... porque tanta guerra, tanta miséria e desigualdades neste mundo louco ?!?!

  • Comentário feito por:pedro
  • 18 Agosto 2012

DEUS é grande... homem tem grandes capacidades que devia de utilizar po bem ... somos muito grandes todos nos... porque tanta guerra, tanta miséria e desigualdades neste mundo louco ?!?!

  • Comentário feito por:@vimdomacaco
  • 19 Agosto 2012

Deus tentou assassinar esse humilde trabalhador mas médicos conseguiram salvá-lo. Parabéns a toda equipe médica!

  • Comentário feito por:pedro
  • 18 Agosto 2012

DEUS é grande... homem tem grandes capacidades que devia de utilizar po bem ... somos muito grandes todos nos... porque tanta guerra, tanta miséria e desigualdades neste mundo louco ?!?!

  • Comentário feito por:@vimdomacaco
  • 19 Agosto 2012

Deus tentou assassinar esse humilde trabalhador mas médicos conseguiram salvá-lo. Parabéns a toda equipe médica!

  • Comentário feito por:@vimdomacaco
  • 19 Agosto 2012

Deus tentou assassinar esse humilde trabalhador mas médicos conseguiram salvá-lo. Parabéns a toda equipe médica!

  • Comentário feito por:pedro
  • 18 Agosto 2012

DEUS é grande... homem tem grandes capacidades que devia de utilizar po bem ... somos muito grandes todos nos... porque tanta guerra, tanta miséria e desigualdades neste mundo louco ?!?!

COMENTAR
Título
Texto

Nota: Os comentários deste site são publicados são da exclusiva responsabilidade dos seus autores. O Correio da Manhã reserva-se ao direito de apagar os comentários abusivos e com linguagem inadequada.

Aparecer como anónimo - Ao escolher opção os seus dados (nome e e-mail) serão ocultados.

Registe-se no site do CM para deixar de preencher os seus dados pessoais quando comenta as noticias.
COMENTAR
Título
Texto
Nome
Email
Localidade
Anónimo

Nota: Os comentários deste site são publicados são da exclusiva responsabilidade dos seus autores. O Correio da Manhã reserva-se ao direito de apagar os comentários abusivos e com linguagem inadequada.

Aparecer como anónimo - Ao escolher opção os seus dados (nome e e-mail) serão ocultados.

Pub
Pub


    SONDAGEM

    FPF: Alterações introduzidas vão melhorar os resultados das Seleções?

    Votar »« Ver resultados


    <>
    VEJA AQUI MAPA ACTUALIZADO
    Copyright © 2011. Todos os direitos reservados. É expressamente proíbida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte,
    sem prévia permissão por escrito da Presslivre, S.A. ,
    uma empresa Cofina Media - Grupo Cofina.
    Consulte as condições legais de utilização.