jornal impresso

Edição impressa

31 Julho 2014

Ver capas anteriores

Previsões
  • Diretor: Octávio Ribeiro
  • Diretores-adjuntos: Armando Esteves Pereira, Eduardo Dâmaso e Carlos Rodrigues

Banco de Portugal - Último dia para devolver papel-moeda

Notas de 20 escudos valem 2,7 milhões

Hoje é o último dia para que os portugueses possam trocar os 27 milhões de notas de 20 escudos que têm ainda na sua posse, num valor de 2,7 milhões de euros. O Banco de Portugal não espera uma grande afluência e não reforçou os meios para receber os últimos exemplares de papel-moeda de 20 escudos.

Por:Miguel Alexandre Ganhão

 

Segundo apurou o CM, ontem mesmo a tesouraria do banco central em Lisboa recebeu 590 notas contra apenas 30 depositadas no mesmo dia de 2005.
No total, desde o início do ano, já foram trocadas 13,839 notas de 20 escudos, contra 8544 no mesmo período do ano passado. Tratam-se de números insignificantes comparados com o universo de notas de escudo ainda em poder dos cidadãos.
Segundo o plano de recolha de notas de escudos, a próxima data relevante para a troca de papel-moeda é o dia 1 de Abril de 2007, data em que ficarão prescritas as notas de 100 escudos com a esfinge de Camilo Castelo Branco, que foram retiradas da circulação no dia 31 de Março de 1987.
A nota de 20 escudos mais antiga é a que possui a figura de Santo António. Foi estampada em Inglaterra, pela casa Brdbury, Wilkinson & Co. e foram fabricadas mais de 229 milhões de unidades com data de 26 de Maio de 1964. A primeira emissão ocorreu a 19 de Janeiro de 1965 e a última a 31 de Outubro de 1977. As notas eram assinadas pelo vice-governador, Manuel Jacinto Nunes.
A nota com a figura de Garcia de Orta (médico e naturalista português do século XVI) foi estampada pela casa inglesa Thomas De laRue & Co., cabendo ao arquitecto João de Sousa Araújo a feitura das maquetas iniciais. É uma nota que já tem a assinatura de Vítor Constâncio, então vice-governador.
A mesma casa inglesa estampou as notas de Gago Coutinho. Foram impressas mais de 109 milhões de notas em 1978, com as assinaturas dos vice-governadores, Rui Vilar e Vítor Constâncio. A primeira emissão data de 21 de Dezembro de 1978 e a última de 17 de Novembro de 1982.
O QUE SE COMPRAVA
Ao ir às tesourarias do Banco de Portugal, os cidadãos vão trocar cada nota de 20 escudos, pelo seu valor correspondente em euros: 10 cêntimos. O preço de uma pastilha elástica. Mas, segundo as contas do Instituto Nacional de Estatística (INE), se o valor das notas de 20 escudos evoluísse de acordo com a evolução do Índice de Poder de Compra (IPC – excluindo habitação), elas teriam uma capacidade aquisitiva, em 1974 de 49$40 (0,25 euros).
Dez anos depois o seu valor subiria para os 365$90 (1,83 euros), em 1994 teriam um valor correspondente a 1016$20 (5,07 euros) e, finalmente, em 2004 o valor fixar-se-ia em 1376$20 (6,86 euros). Isto significa que 20 escudos valorizados de acordo com o IPC, equivaleriam hoje a 6,86 euros.
ONDE TROCAR
Lisboa - Sede do Banco de Portugal Rua do Ouro, n.º 27.
Braga - Edifício do Banco de Portugal, Praça da República n.º 1.
Castelo Branco - Instalações na Praça Rei D. José.
Coimbra - Instalações localizadas no Largo da Portagem, n.º 16.
Évora - Edifício do banco central na Praça do Giraldo, n.º 61.
Faro - Instalações na Praça D. Francisco Gomes, n.º 11.
Vila Real - Banco de Portugal no Largo Almeida Garret n.º 1.
Viseu - Instalações do banco central na Praça da República.
SONDAGEM 'CM'
INVESTIMENTOS EM SELOS E ARTE
"É bem feito que de vez em quando as pessoas que entregam dinheiro a empresas na mira de um juro elevado aprendam à sua custa, perdendo o dinheiro que entregaram a essas empresas".
- Concorda com a frase: 52, 7%
- Discorda da frase: 40,5%
- Sem opinião: 6,8 %
Ficha técnica
OBJECTIVO: Investimentos em Selos e Arte
UNIVERSO: Eleitores residentes em Portugal em lares com telefone fixo.
AMOSTRA: Aleatória estratificada por região, sexo, idade, actividade, instrução e voto legislativo, polietápica e representativa do universo, com 550 entrevistas telefónicas (291 a mulheres)
COMPOSIÇÃO: Proporcional pela variável estratificação RESPOSTAS: Taxa de resposta de 79,9%. Desvio padrão máximo de 0,02.
REALIZAÇÃO: 17 e18 de Maio, para o Correio da Manhã pela Aximage, com a direcção técnica de Jorge Sá.
  • Corrigir
  • Feedback
  • PARTILHAR      
Pub
Comentários a esta notícia
COMENTAR
Título
Texto

Nota: Os comentários deste site são publicados são da exclusiva responsabilidade dos seus autores. O Correio da Manhã reserva-se ao direito de apagar os comentários abusivos e com linguagem inadequada.

Aparecer como anónimo - Ao escolher opção os seus dados (nome e e-mail) serão ocultados.

Registe-se no site do CM para deixar de preencher os seus dados pessoais quando comenta as noticias.
COMENTAR
Título
Texto
Nome
Email
Localidade
Anónimo

Nota: Os comentários deste site são publicados são da exclusiva responsabilidade dos seus autores. O Correio da Manhã reserva-se ao direito de apagar os comentários abusivos e com linguagem inadequada.

Aparecer como anónimo - Ao escolher opção os seus dados (nome e e-mail) serão ocultados.

Pub
Pub


SONDAGEM

CICLISMO: Volta a Portugal ainda é uma grande prova?

Votar »« Ver resultados


<>
VEJA AQUI MAPA ACTUALIZADO
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados. É expressamente proíbida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte,
sem prévia permissão por escrito da Presslivre, S.A. ,
uma empresa Cofina Media - Grupo Cofina.
Consulte as condições legais de utilização.