jornal impresso

Edição impressa

21 Abril 2014

Ver capas anteriores

  • Diretor: Octávio Ribeiro
  • Diretores-adjuntos: Armando Esteves Pereira, Eduardo Dâmaso e Carlos Rodrigues

CGA: Lista de aposentações do mês de Abril

Catroga recebe 9693 euros de pensão

Antigo ministro das Finanças e professor catedrático convidado do ISEG, Eduardo Catroga vai aposentar-se no mês de Abril com uma pensão mensal de 9693,54 euros, de acordo com a listagem publicada pela Caixa Geral de Aposentações (CGA) para o próximo mês. Em conversa com o Correio da Manhã, o economista explicou que o valor é a soma das pensões a que tem direito pelos seus descontos como funcionário público e como trabalhador privado.

  • 20 de Março 2007, 13h01
  • Nº de votos (3)
  • Comentários (138)

Por:O ex-ministro Eduardo Catroga, não revela se se vai retirar da vida activa

 

“Tenho uma carreira de vinte anos como funcionário público e de quarenta como funcionário privado”, explicou o ex-ministro, que prometeu e cumpriu a retoma económica portuguesa nos anos de 1990, adiantando que contribuiu tanto para o regime geral da Segurança Social como para a CGA.
“Fiz em paralelo as duas carreiras e agora, por questões de simplicidade e por ser mais prático, as duas pensões são unificadas numa única prestação”, revelou o antigo ministro das Finanças. A pensão é paga pela CGA que “posteriormente é ressarcida da componente privada” pelo regime geral.
Professor catedrático no ISEG e administrador de várias empresas, Catroga escusou-se porém a revelar se se vai retirar da vida activa no próximo mês.
Apesar de ser o valor mais alto da lista dos aposentados e reformados cuja pensão é paga pela CGA a partir do mês de Abril, a reforma de Catroga não é a única a ultrapassar o limite dos 12 salários mínimos nacionais (4836 euros) impostos no sector privado. Na lista de Abril há mais oito pessoas com pensões acima daquele tecto, além de mais 14 pensões superiores a quatro mil euros e várias outras que ultrapassam os três mil e dois mil euros mensais que contrastam com outras prestações que pouco passam dos 200 euros/mês. As pensões mais altas são auferidas por professores catedráticos, médicos, juízes e controladores de tráfego aéreo. Já as reformas de menor valor são atribuídas a pessoal auxiliar.
No ano passado, quando limitou as pensões do sector privado a 12 salários mínimos nacionais, o Ministério das Finanças prometeu fazer o mesmo em relação às reformas da Caixa geral de Aposentações já a partir deste ano. Mas as listas da CGA publicadas até aqui ainda não respeitam esse limite.
PERFIL
Eduardo de Almeida Catroga nasceu em São Miguel de Rio Torto, concelho de Abrantes, a 14 de Novembro de 1942. Licenciou-se em Economia, em 1966, pelo Instituto Superior de Ciências Económicas e Financeiras, tendo recebido o prémio Alfredo da Silva por ter sido o melhor do seu curso. Iniciou a carreira profissional em 1967 como consultor do Ministério das Finanças, mas no ano seguinte transitou para a Companhia de União Fabril, onde se manteve até 1974. Foi vice-presidente da Quimigal e da Sapec e administrador da Cel Cat, da Bp Portuguesa e da Finantia - Sociedade de Investimentos antes de se tornar ministro das Finanças do XII Governo Constitucional, liderado por Cavaco Silva. Actualmente é presidente da Sapec Portugal e vice-presidente da Nutrinveste além de professor catedrático no ISEG.
MINISTRO EXTINGUE CAIXA
A CGA não aceita novas inscrições desde o início do ano passado. Com vista à aproximação entre os regimes público e privado, o ministro das Finanças decidiu que os novos funcionários públicos passariam a ser inscritos no regime geral da Segurança Social. Os 739 664 funcionários inscritos na CGA até 31 de Dezembro de 2005 mantêm-se abrangidos por este regime.
OUTROS DADOS
REGIMES ESPECIAIS
O Governo aprovou em Outubro passado legislação destinada a pôr fim aos regimes especiais de aposentação no Banco de Portugal e na Caixa Geral de Depósitos. O regime especial permitia que um administrador destas instituições recebesse uma reforma completa após cinco anos de serviço.
MEIO MILHÃO
O número de reformados da Função Pública ultrapassava os 505 mil até Dezembro de 2005, de acordo com os últimos dados disponibilizados pela CGA. O valor médio das pensões era, naquele ano, de 1104,78 euros, mas o universo de pensionistas com prestações superiores a quatro mil euros ultrapassava os 3076.
APOSENTAÇÃO AOS 65
A idade legal para a reforma dos funcionários públicos vai aumentar progressivamente - seis meses a cada ano - até atingir os 65 anos em 2015. O tempo de serviço também vai aumentar até serem atingidos os 40 anos de carreira contributiva em 2013.
TOP DE PENSÕES NA CGA
EDUARDO ALMEIDA CATROGA
- Professor catedrático convidado do ISEG
9693,54 euros
LÍDIO J. LEITE PINHEIRO MAGALHÃES
- Juiz conselheiro do tribunal de Contas
5834,70 euros
MARIA TERESA T. LOPES, GERMANO REIS FONSECA E JOAQUIM FERREIRA PASCOAL
- Juízes desembargadores do Conselho Superios de Magistratuta
5664,76 euros
ACÁCIO ALVES, JOSÉ MADALENO E VÍTOR BAYAM
- Controladores de tráfego aéreo da NAV Aérea Portugal
4902,37 euros
FRANCISCO FONG
- Chefe do Serviço de Cardiologia do Centro Hospitalar de Coimbra
4883,76 euros
  • Corrigir
  • Feedback
  • PARTILHAR      
Pub
Comentários a esta notícia
  • Comentário feito por:Oliveira do Castelo - Guimarães
  • 20 Março 2007

É sacar, é sacar, é sacar (e mais não digo para não ser ignorado)

  • Comentário feito por:Rui Carvalho - Tabuaço
  • 20 Março 2007

Vejam só como é que um desgraçado de um político como o Catroga vai conseguir sobreviver com quase 10000 Euros mensais? Então e o carro e motorista. Cambada de parasitas. E o Zé Povinho que se aguente.

  • Comentário feito por:Amândio Martins
  • 20 Março 2007

Acho que ninguém é contra os ricos, pois eles são tão importantes como o pobres. Mais, rico que é rico vive do sua riqueza, não vive à custa do Estado, e ainda dá trabalho aos outros. A questão em causa, é alguém que não será rico, mas que vive como se fosse, à custa dos outros!? A culpa não é do homem, pois não foi ele que fez a lei, mas do sistema na qual está incluida toda classe politica.

  • Comentário feito por:Contra Os Canhões Marchar...
  • 20 Março 2007

Dizer a todos os velhinhos da minha aldeia que se sujeitem a uma pensão de miséria, porque este precisa de ganhar mais que eles todos juntos, é realmente um absurdo! Todos os reformados trabalharam; uns a semear o pão, outros a fazê-lo. Agora só quem o comeu abundantemente, toda a vida, tem direito a viver? PARA NÃO DIZER ASNEIRAS - CONSIDERO-ME SEM PALAVRAS...!...

  • Comentário feito por:António Santos
  • 20 Março 2007

Quero aqui deixar claro que não hei-de morrer (nem que seja o meu último acto em vida) sem um dia me vingar desta canalha que nos rouba desde o 25 de Abril. Só mesmo uma nova revolução com muito sangue e alguns enforcados na praça do Comércio poderia repor a justiça. (Lisboa)

  • Comentário feito por:João Celestino
  • 20 Março 2007

O que justificará esta disparidade? Será Deus?

  • Comentário feito por:americo viana
  • 20 Março 2007

Chamam a isto democracia! Venha outro Salazar ou outro 25 Abril, porque a verdadeira democracia so funciona para esta classe de politicos.

  • Comentário feito por:Rui
  • 20 Março 2007

Por isso e que nos vemos as cenas degradantes em que os politicos quase se comem uns aos outros como no congresso do CDS/PP e tudo por causa do tacho. O povo so serve para votar e manter os sanguessugas no tacho. O Saramago tem razao votos em branco para ver como e que os politicos resolvem a situaçao...

  • Comentário feito por:joao francisco
  • 20 Março 2007

Mais um que enaltece muito a iniciativa privada, mas depois reforma-se através da CGA, ou seja aproveita-se do Estado para chular uma pensão de milionário. Esta é a palhaçada que nos tem governado desde há 20 anos a esta parte. (Évora)

  • Comentário feito por:Raposeiro
  • 20 Março 2007

De certeza que ele contribuiu e muito para o estado do país: uns cada vez mais ricos e muitos cada vez mais pobres. E ainda pedem sacrificos ao povo! Já nem têm vergonha na cara.

  • Comentário feito por:verga
  • 20 Março 2007

Simplesmente ridiculo, uns com 200 a 300 euros e outros com quase 10.0000.00 euros/ mês, não chegou o que ganhou a mais enquanto trabalhou, se chamarem a isto trabalho, a compararem com o que andou para ai 50 anos com uma enchada nas mãos, isto não e democracia isto e escravidão, isto e desumano isto e revoltante!

  • Comentário feito por:tony
  • 20 Março 2007

Um dia disseram-me assim: E pa porque e que nao vens pro partido? e eu disse:tas-me a ver agora com cara de andar a colar cartazes?Pois e!...ele ja esta reformado! com 2 mandatos, e tenho que vergar a mola se quero comer...

  • Comentário feito por:Garimpeiro
  • 20 Março 2007

É um artista Português, daqueles que fazem muito bem ao povo. Coitadinho. Devia ter uma reforma ainda maior para ver se a gente aprende a abrir os olhos. Ai que saudades que eu tenho... (Amadora)

  • Comentário feito por:Joe Freitas
  • 20 Março 2007

Aguenta Zé. Olha la quantos mais impostos vais ter que pagar, para que o tacho deste esteja sempre cheio.

  • Comentário feito por:João Nunes
  • 20 Março 2007

Isto é uma vergonha! Uns recebem uns tostões... outros recebem uns milhões... Vamos acabar com isto Sr. Primeiro-Ministro! É necessária a criação de um tecto máximo de reforma - digo eu - com efeitos sobre todas as reformas, sem excepção... ou então, uma nova revolução, caso ninguém faça nada!

  • Comentário feito por:ai
  • 20 Março 2007

Olé e viva Portugal.

  • Comentário feito por:antónio f.
  • 20 Março 2007

Ah, Sócrates, Sócrates!... que raio de filosofia!

  • Comentário feito por:J.M.
  • 20 Março 2007

Eu, quando me reformar, quero receber o proporcional ao que descontei. Se descontei sobre um ordenado de 10.000 quero uma reforma identica, se descontei sobre o ordenado minimo quero uma reforma proporcional ao mesmo. Assim é o justo e o correcto. Não queiram acabar com os ricos só por inveja, acabem é antes com os pobres.

  • Comentário feito por:Raposeiro
  • 20 Março 2007

De certeza que ele contribuiu e muito para o estado do país: uns cada vez mais ricos e muitos cada vez mais pobres. E ainda pedem sacrificos ao povo! Já nem têm vergonha na cara.

  • Comentário feito por:joao francisco
  • 20 Março 2007

Mais um que enaltece muito a iniciativa privada, mas depois reforma-se através da CGA, ou seja aproveita-se do Estado para chular uma pensão de milionário. Esta é a palhaçada que nos tem governado desde há 20 anos a esta parte. (Évora)

  • Comentário feito por:Contra Os Canhões Marchar...
  • 20 Março 2007

Dizer a todos os velhinhos da minha aldeia que se sujeitem a uma pensão de miséria, porque este precisa de ganhar mais que eles todos juntos, é realmente um absurdo! Todos os reformados trabalharam; uns a semear o pão, outros a fazê-lo. Agora só quem o comeu abundantemente, toda a vida, tem direito a viver? PARA NÃO DIZER ASNEIRAS - CONSIDERO-ME SEM PALAVRAS...!...

  • Comentário feito por:Amândio Martins
  • 20 Março 2007

Acho que ninguém é contra os ricos, pois eles são tão importantes como o pobres. Mais, rico que é rico vive do sua riqueza, não vive à custa do Estado, e ainda dá trabalho aos outros. A questão em causa, é alguém que não será rico, mas que vive como se fosse, à custa dos outros!? A culpa não é do homem, pois não foi ele que fez a lei, mas do sistema na qual está incluida toda classe politica.

  • Comentário feito por:joao francisco
  • 20 Março 2007

Mais um que enaltece muito a iniciativa privada, mas depois reforma-se através da CGA, ou seja aproveita-se do Estado para chular uma pensão de milionário. Esta é a palhaçada que nos tem governado desde há 20 anos a esta parte. (Évora)

  • Comentário feito por:americo viana
  • 20 Março 2007

Chamam a isto democracia! Venha outro Salazar ou outro 25 Abril, porque a verdadeira democracia so funciona para esta classe de politicos.

  • Comentário feito por:António Santos
  • 20 Março 2007

Quero aqui deixar claro que não hei-de morrer (nem que seja o meu último acto em vida) sem um dia me vingar desta canalha que nos rouba desde o 25 de Abril. Só mesmo uma nova revolução com muito sangue e alguns enforcados na praça do Comércio poderia repor a justiça. (Lisboa)

  • Comentário feito por:Raposeiro
  • 20 Março 2007

De certeza que ele contribuiu e muito para o estado do país: uns cada vez mais ricos e muitos cada vez mais pobres. E ainda pedem sacrificos ao povo! Já nem têm vergonha na cara.

  • Comentário feito por: Anónimo
  • 01 Maio 2011

Ele não é diferente dos outros, quer se trate de um rendimento mínimo ou de uma pensão. O ser humano rege-se pelas mesmas regras... É por isso que está na altura de MUDAR!!!!!! QUEREMOS UM ESTADO MENOR.

  • Comentário feito por:João Osório
  • 04 Maio 2011

Não compreendo lá muito bem,como pelo menos durante 20 anos conseguiu cumprir em simultâneo dois horários de trabalho e se não foram 20 anos,andará lá próximo.Qual deles prejudicou?O privado,não?

  • Comentário feito por:Tóni Morais
  • 26 Outubro 2010

Ainda vem o gatuno do seu proprio pais a tentar negociar o OE,deve ser para tentar ganhar mais uns euros á custa dos pobres,gráças ao sr.Catroga e outros como ele é que o pais anda como anda,qual é a moral deles.

  • Comentário feito por:João Celestino
  • 20 Março 2007

O que justificará esta disparidade? Será Deus?

  • Comentário feito por:Rui Carvalho - Tabuaço
  • 20 Março 2007

Vejam só como é que um desgraçado de um político como o Catroga vai conseguir sobreviver com quase 10000 Euros mensais? Então e o carro e motorista. Cambada de parasitas. E o Zé Povinho que se aguente.

  • Comentário feito por:Oliveira do Castelo - Guimarães
  • 20 Março 2007

É sacar, é sacar, é sacar (e mais não digo para não ser ignorado)

  • Comentário feito por:Nuno
  • 20 Março 2007

Revolta, meus amigos, Revolta... Nas próximas eleições não votem ou votem nulo, tenham os ditos no lugar e mostrem que é o povo que manda...

  • Comentário feito por:Tonecas
  • 20 Março 2007

Qual quê?!!! Este homem até devia era de ganhar o dobro, não foi o que os portugueses quiseram com o 25 de Abril, fazíamos nós pouco do amigo Salazar de criar galinhas no palácio!!!!! E BEM FEITA.....

  • Comentário feito por:Eug. Duarte
  • 20 Março 2007

Volta Salazar, estás perdoado. Estes políticos pós 25 Abril "servem-se, não servem".

  • Comentário feito por:orlando
  • 20 Março 2007

E foram pessoas destas que fizeram o 25 de Abril porque havia desigualdade. Depois meteram-se na politica, criaram um paraiso para eles proprios e as distintas leis para os direitos adequiridos. O povo é brando, mas nao eternamente, vamos pensar num novo 25 porque a desigualdade e tremenda.

  • Comentário feito por:Morais
  • 20 Março 2007

Ai Salazar, Salazar... Agora compreendo porque há para aí uns que só de ouvir o teu nome entram em pânico.

  • Comentário feito por:Victor Mendes
  • 20 Março 2007

Esta e outras ainda sao essencia do Estado Novo. Fizemos o 25 de Abril para adaptar a justiça social, mas afinal nos portugueses nao somos o que pensamos. O Poder continua racista, fascista e castigador. Se nao se pode ganhar mais que o PR, como e possivel mais esta estocada no serviço social?

  • Comentário feito por:Zé Povinho
  • 20 Março 2007

O escândalo do valor desta reforma tem directamente a ver com o facto mais mediático da vida política deste Sr. Prof. (ter mandado penhorar as retretes do Estádio das Antas): Vivemos num país de trampa!

  • Comentário feito por:MIKE
  • 20 Março 2007

Entao o homem nao merece, era um grande defensor do Estado quando era ministro nunca penhorou nada aos pobres so aos ricos, ou ja nao se lembram quando penhorou a sanita do balneario do arbito no ESTADIO das ANTAS. Isto e que era um grande ministro, agora merece ser compensado por bons serviços...

COMENTAR
Título
Texto

Nota: Os comentários deste site são publicados são da exclusiva responsabilidade dos seus autores. O Correio da Manhã reserva-se ao direito de apagar os comentários abusivos e com linguagem inadequada.

Aparecer como anónimo - Ao escolher opção os seus dados (nome e e-mail) serão ocultados.

Registe-se no site do CM para deixar de preencher os seus dados pessoais quando comenta as noticias.
COMENTAR
Título
Texto
Nome
Email
Localidade
Anónimo

Nota: Os comentários deste site são publicados são da exclusiva responsabilidade dos seus autores. O Correio da Manhã reserva-se ao direito de apagar os comentários abusivos e com linguagem inadequada.

Aparecer como anónimo - Ao escolher opção os seus dados (nome e e-mail) serão ocultados.


Pub
Pub


SONDAGEM

BENFICA: Época marcada por título nacional é a adequada para Jesus sair?

Votar »« Ver resultados


<>
VEJA AQUI MAPA ACTUALIZADO
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados. É expressamente proíbida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte,
sem prévia permissão por escrito da Presslivre, S.A. ,
uma empresa Cofina Media - Grupo Cofina.
Consulte as condições legais de utilização.