Foto Miguel Vidal/Reuters
Vilacondense Tiago Pinto tenta roubar a bola ao leão André Carrillo
A notícia foi guardada na sua lista de notícias favoritas. Faça a gestão dessa área na sua conta.
20.09.2011  00:30
Leão complica jogo mais fácil
O Sporting repetiu ontem em Vila do Conde o triunfo por 3-2 da jornada anterior e manteve um ciclo de resultados positivos numa fase em que ainda não está em condições de apresentar um futebol de qualidade. Com todas as condições a seu favor desde os minutos iniciais, o Sporting complicou, viu o Rio Ave recuperar dois golos, mas acabou por ser feliz no aproveitamento de lances de bola parada.

 

Numa situação raríssima, o Sporting apontou dois golos antes de o Rio Ave entrar sequer no jogo. A equipa de Carlos Brito pagou cara a desconcentração total, primeiro num canto de Elias para Schaars e logo a seguir um cruzamento de Capel para uma finalização frontal de van Wolfswinkel, livre de marcação.

Como se não bastassem os golos oferecidos, o Rio Ave perdeu o seu melhor jogador e ‘abono de família’, João Tomás, lesionado com gravidade num lance acidental. Mas, apesar da vida facilitada ao máximo, ainda não foi desta que a equipa de Domingos conseguiu exprimir uma exibição agradável, desaparecendo praticamente do jogo a partir dos 25’, para assistir a uma reacção interessante dos nortenhos, embora sem capacidade de definição.

No intervalo, Brito afinou essa pecha e o Rio Ave regressou com toda a convicção. Atsu marcou de ângulo impossível logo aos 3’ do reatamento e um quarto de hora depois Yazalde finalizou um cruzamento magnífico do jovem ganês, deixando o Sporting à beira do «knock out». Tal como em Paços de Ferreira, porém, as circunstâncias do jogo foram-lhe favoráveis, voltando a adiantar-se no marcado em novo pontapé de canto de Capel, com cabeceamento do gigante Onyewu, e ficando em vantagem numérica por expulsão infantil de Sony.

REDENÇÃO NA CABEÇA DO GIGANTE

Rui Patrício – Mal a jogar com os pés, péssimo a sair a um cruzamento (38’), um desastre no golo do Rio Ave, a deixar a bola entre si e o poste. Uma boa defesa a segurar a vitória (89’).

João Pereira –Os dois golos do Rio Ave são pelo seu lado. Atacou muito, mas deixou a desejar nos cruzamentos.

Onyewu – Lento, falhou o tempo de entrada à bola em várias ocasiões, sem comprometer. Marcou o golo decisivo com uma cabeçada impressionante.

Rodríguez– Esteve seguro até ao segundo golo do Rio Ave, em que foi batido por Yazalde.

Insúa – Menos ofensivo do que é habitual, preocupou-se em defender bem e conseguiu.

Rinaudo – Parece adivinhar onde a bola vai cair, o que lhe permite ganhar muitas bolas em antecipação. Sólido.

Elias– Teve liberdade para atacar e voltou a mostrar inteligência e bom toque de bola. Assistiu Schaars para o primeiro golo.

Carrillo – Habilidoso e atrevido, faltou-lhe mais confiança. Boa iniciativa individual aos 52’.

Capel – Rápido e mexido, como é costume, fez duas assistências: cruzou para Wolfswinkel e bateu o canto para Onyewu.

Wolfswinkel – Um golo à ponta--de-lança e boas movimentações. Está a subir de produção.

Pereirinha – Esteve certinho.

André Santos – Trouxe tranquilidade.

Matías – Nada a registar. 

Schaars – Abriu caminho à vitória com um belo remate de primeira. Empolgado, pegou na batuta e comandou o meio--campo leonino, revelando acerto no passe e bons pormenores técnicos. Assim, é mesmo reforço. 

"ATÉ EU TENHO DIFICULDADES EM COMUNICAR"

"Temos consciência de que fizemos uma grande remodelação no plantel e que nesta altura até eu tenho dificuldades em comunicar com os novos jogadores de vários países", reconheceu Domingos Paciência. Apesar de mau início da segunda parte, o técnico leonino considera o triunfo justo: "Fomos a equipa que mais fez durante o jogo todo."

FICHA DO JOGO

LIGA - 5.ª Jornada - 19/09/2011

Estádio dos Arcos - Assistência: 4000

Golos: 0-1 Schaars (2’), 0-2 Wolfswinkel (3’), 1-2 Christian Atsu (49’), 2-2 Yazalde (63’) e 2-3 Onyewu (74’)

Figura do jogo: Schaars, médio, 27 anos

RIO AVE

Paulo Santos, Jean Sony, Gaspar, Jeferson, Tiago Pinto, Tarantini, Vítor Gomes (Dinei 85’), Wires, Kelvin (Braga 78’), Yazalde, João Tomás (Christian Atsu 8’).

Suplentes não utilizados: Huanderson, Zé Gomes, Saulo e Éder.

Treinado: Carlos Brito

SPORTING

Rui Patrício, João Pereira, Onyewu, Rodríguez, Insúa, Rinaudo, Schaars, Elias (André Santos 79’), Capel (Matías 85’), Carrillo (Pereirinha 54’), Wolfswinkel.

Suplentes não utilizados: Marcelo Boeck, Evaldo, Polga e Bojinov.

Treinador: Domingos Paciência

Árbitro: Hugo Miguel (Lisboa)

Disciplina: Amarelos: Onyewu (21’), Jean Sony (26’ e 75’), Kelvin (30’), Rinaudo (35’), Rui Patrício (51’), Elias (60’), Yazalde (64’), Schaars (69’), Vítor Gomes (81’), Tarantini (81’), João Pereira (88’); VERMELHO: Jean Sony (75’)

Enviar o artigo: Leão complica jogo mais fácil
Comentários
enviar
MAIS NOTÍCIAS DE Futebol